Sobre a utilidade das tomadas eléctricas

Sonho CCXXXVII


Não deixa de ser surpreendente que a humanidade, em certos momentos da sua história, se preocupe tanto em condenar ou punir uma coisa tão inocente como a masturbação.

No meu sonho havia um homem que se masturbava de barriga para baixo, como uma mulher, e que era condenado pela opinião pública.

Fazia-se a esse propósito um pequeno documentário com alguns minutos, onde, depois de se filmar o homem imóvel e estendido num sofá de barriga para baixo, sem que se visse nada do que poderia estar a fazer naquela posição, se filmavam as muitas tomadas eléctricas que estavam espalhadas pela casa.

Havia centenas de tomadas eléctricas.

Nas paredes, por todo o lado, e também nos espelhos dos degraus das escadas, às dezenas.

«Nada mais natural.» - Pensava eu.

«É sempre útil ter uma tomada eléctrica num degrau.»