Sobre um Deus em sentido contrário

Sonho CLXII
 
 
Sentei-me no cais da estação tão só e tão vazio que sentia não chegar sequer a encher as calças, a camisa e o casaco - o fato.
 
Do outro lado chegou um Deus e sentou-se no cais oposto ao meu.
 
O que é que fiz?

Num ímpeto de generosidade, atirei-lhe as minhas luvas.